da ponta dos dedos

.posts recentes

. Clone

. Realidade digital

. California Ruins

. Crescer

. Tomar balanço

. Mais música

. A ilha do pessegueiro

. Abrir horizontes

. Fábula do Peixinho e do S...

. Às Armas

.arquivos

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2006

Natal?

 
O ano passado, por esta altura, perguntei aqui a quem por aqui passa o que era o Natal. Este ano ando a fazer essa pergunta a mim própria. Ainda não decidi se gosto ou não do Natal, entre o stress consumista da época, e a alegria de encontrar a família que está longe… Quem ganha?
Há as luzes a animar a cidade. Há as famílias que gastam o que não têm para dar a última consola aos filhos. As músicas, os filmes, a solidariedade comercializada… O reencontro, o jantar de Natal, os risos das crianças, a troca das prendas.
 
Mas, mais do que tudo isso, acho que encontrei uma lição no Natal, uma metáfora no Pai Natal. A maioria das vezes, o brinquedo que tínhamos pedido não era exactamente aquele. Este quem recebemos até pode ser melhor, mas não é tão giro como aquele que queríamos. E então vem a desilusão… Mas com o tempo começámos a perceber que é assim que funciona, que temos mas é que aproveitar, e brincar com o que Pai Natal nos deu.
E é assim, culpando um velhinho de barbas brancas, que vamos crescendo e nos preparando para aproveitar tudo o que a vida nos vai dando, e que também, nunca é exactamente o que pedimos, mas muitas vezes até acaba por ser melhor.

publicado por Ana Teresa Fernandes às 10:37

link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De JP a 20 de Dezembro de 2006 às 12:09
O último paragrafo deste texto deveria ser, a partir de hoje, a definição oficial de natal, decretado na Assembleia da Republica, e ensinado em todos os livros escolares...


De Ana Teresa Fernandes a 21 de Dezembro de 2006 às 14:18
Também não precisamos de exagerar...definição em manual escolar...
O problema é que não ia resultar ensinado, isto tem de se ir aprendendo.
Mas obrigada ;)


Comentar post

.eu

.pesquisar

 

.links

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds