da ponta dos dedos

.posts recentes

. Clone

. Realidade digital

. California Ruins

. Crescer

. Tomar balanço

. Mais música

. A ilha do pessegueiro

. Abrir horizontes

. Fábula do Peixinho e do S...

. Às Armas

.arquivos

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Terça-feira, 24 de Abril de 2007

California: o regresso

 
Uma das partes boas de se ser estudante de doutoramento são as idas às conferências. São uma oportunidade única de mostrar o nosso trabalho, ainda que os resultados não sejam definitivos. Permitem-nos ainda encontrar pessoas que por estarem a fazer um trabalho semelhante ao nosso se debatem com o mesmo tipo de problemas e questões. Finalmente, mas não menos importante, a presença numa conferência internacional como esta em que estive dá uma visão extremamente ampla do que se está a estudar e desenvolver por todo o mundo.
Mas, onde eu trabalho as conferências têm ainda uma outra grande vantagem: já que vamos para tão longe porque não aproveitar a viagem? Dão-nos toda a flexibilidade para adiar o vôo de volta por uns dias e tirar uns dias de férias depois da conferência.
Foi assim que depois de uns dias na simpática e pitoresca cidade de São Francisco, fui fazer uma "road trip" até à enorme, larga e plana Los Angels.
Entre as duas fica uma das maiores e mais importantes zonas agrícolas dos EUA e o surpreedente parque natural de Big Sur.
 

Primavera na California

Aqui vos deixo 3 imagens que marcaram os meus dias:
  As casas victorianas de Haight-Asbury, o bairro do movimento hippie de S. F. nos anos 60.
  A produção vitivinícola em grande escala de Santa Barbara.
  A vista assombrante, a partir do observatório Griffith, de (cerca de 1/8 de) L. A. ao anoitecer.
 
Em LA há dois tipos de estradas, as freeways e as surface roads. Qualquer que fosse o tipo de estrada que escolhíamos uma coisa era certa, demorávamos sempre pelo menos meia hora a chegar ao destino…
 
E agora estou de volta. Cheguei no fim da semana passada. Mudaram o horário do comboio. E o IndieLisboa anda por aí, repleto de filmes a convidar-nos a faltar ao trabalho...
tags:

publicado por Ana Teresa Fernandes às 19:04

link do post | comentar | favorito

.eu

.pesquisar

 

.links

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds