da ponta dos dedos

.posts recentes

. Clone

. Realidade digital

. California Ruins

. Crescer

. Tomar balanço

. Mais música

. A ilha do pessegueiro

. Abrir horizontes

. Fábula do Peixinho e do S...

. Às Armas

.arquivos

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Domingo, 10 de Junho de 2007

Andar à roda

Andar à roda, girando sobre mim própria até ficar tonta.
Como quando era criança.
Depois fico mesmo tonta, quase a perder o equilíbrio ,
E rio-me, e fico triste e contente outra vez.
Como uma espiral, uma hélice ondulante.
E giro mais. Giram todos.

Andar à roda. Ir, e voltar ao mesmo sítio.
Ler mais uma vez o mesmo livro. Passar o dia sem sair
Do sítio, mas sempre a girar.
Como uma música que gira, gira, gira, gira e gira na minha cabeça.
Como a vida que parece evoluir, mas está sempre a voltar aos mesmo sítios.
Como uma espiral, uma hélice ondulante.

Uma tontura. Quase como andar à roda.
E rio-me. Já não me lembrava como era bom andar à roda.

publicado por Ana Teresa Fernandes às 18:48

link do post | comentar | favorito

.eu

.pesquisar

 

.links

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds